Destaques

12/08/2015 16:08

Surge, nec mergitur

“Animai-vos, povo bahiense, que está por chegar o tempo feliz da nossa liberdade, o tempo em que seremos todos irmãos, o tempo em que seremos todos iguais.”  Salvador, 12 de agosto de 1798.

A Revolta dos Búzios aconteceu em 1978, em Salvador, recebeu diversos nomes como Conjuração Baiana, Inconfidência Baiana, foi estudada pelo professor Luis Henrique Dias Tavares como Sedição de 1798, e é amplamente conhecida também como Revolta dos Alfaiates.

Foi uma revolta da insatisfação de parte da população da Capitania da Bahia com seu governador d. Fernando José de Portugal e Castro, e, também, com a falta de condições de trabalho na cidade para os libertos. Inspirados na Independência dos Estados Unidos, nos ideais iluministas e no movimento acontecido em Minas Gerais, os revoltosos, entre eles Luiz Gonzaga das Virgens, Lucas Dantas de Amorim Torres, João de Deus Nascimento e Manoel Faustino dos Santos Lira, negros, pregavam a libertação dos escravos, um governo igualitário, a instalação da República da Bahia, a liberdade de comércio com outros países e o aumento de salário. O movimento teve seu início em 12 de agosto de 1798 com a afixação, em praça pública, dos chamados boletins sediciosos. Após a denúncia, os lideres foram presos e interrogados. Em oito de novembro de 1799 foram condenados, enforcados e tiveram suas cabeças expostas em praça pública.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.