Trezena da Liberdade

Tl
No dia treze de Maio do ano de 1888, foi decretado o fim da escravidão em terras brasileiras. Porém, a historiografia brasileira, especialmente a baiana, vem demostrando há décadas que as experiências e trajetórias de liberdade foram vivenciadas, disputadas - e em alguns casos concretizadas -, pelos sujeitos escravizados durante todo o período que perdurou a escravidão. O ato formal e legal do treze de Maio de 1888, mesmo tendo sua importância histórica, não deve – e não tem como – ofuscar a antiquíssima pauta da liberdade construída cotidianamente e forjada nos costumes: elaborada, defendida e disputada pelos escravizados e seus descendentes ao longo dos séculos.

“A Trezena da Liberdade” é uma ação da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé, que busca divulgar essas experiências de liberdade através de treze relatos de historiadores, com um artigo a cada dia, de 1º de maio até 13. Conheça as histórias de Domingos, Luiza, Lucas, Basílio, Margarida, Noberta, Victório e tantos outros homens, mulheres e crianças que lutaram – cada um a sua maneira – por dias melhores. Dias de liberdade!

A LIBERDADE DE DOMINGOS, NAÇÃO MINA, 1815
Por: João Reis
UNO1

VIVER POR SI – uma experiência de liberdade no agreste da Bahia, anos finais do escravismo
Por: Flaviane R. Nascimento
jnu

LUCAS EVANGELISTA: crime e liberdade
Por: Igor Gomes Santos
TRES3

A SAGA DE NOBERTA PELA LIBERDADE
Por: Napoliana Pereira Santana
QUATORSE4

MARGARIDA E DOMINGOS – dois africanos nagôs na Chapada Diamantina
Por: Romulo Martins

CINCO5

“Viva a esperança!” – a liberdade em uma bandeira do Haiti
Por: Iacy Maia Mata 

SEIS6

Lourenço Rodrigues Duarte: um capitão de cor
Por: Daniele Santos Souza

SE7EN

De cativos a baleeiros: a amizade fraterna entre dois africanos no outro lado do Atlântico
Por: Wellington Castellucci Jr.

OITO8

Basílio, Manoel e outras histórias de fuga e liberdade nas ferrovias da Bahia
Por: Robério Souza

NEIN9

Augusto "Leão" pardo viu sua liberdade pela janela
Por: Glaybson Barboza
TEN10

O projeto de liberdade da família de Bento e Carolina Paulina
Por: Isabel Cristina Ferreira dos Reis
11

UMA LINHA ESTREITA: O “gozo” da vida em liberdade de Victorio em 1866
Por: Clíssio Santos Santana

MINIIIINA

O Treze de maio e as celebrações da liberdade na Bahia
Por: Walter Fraga  Filho

É13P
Recomendar esta página via e-mail: