Memórias das Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia

Em sintonia com a Semana do Livro e da Biblioteca, comemorada entre os dias 23 a 29 de outubro, a Biblioteca Virtual Consuelo Pondé realiza uma singela homenagem, através da exposição “Memórias das Bibliotecas Públicas do Estado”, sobre as unidades que compõem o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas. Nosso intuito é difundir a memória das bibliotecas que integram o Sistema, divulgando um pouco de suas histórias, atividades e ações cotidianas na promoção do acesso ao livro, à leitura e à cidadania.

 

BIBLIOTECA PÚBLICA DO ESTADO DA BAHIA 

1

A Biblioteca Pública do Estado da Bahia, também conhecida como Biblioteca Central ou ainda Biblioteca dos Barris, é a mais antiga da América Latina. Tendo completado 200 anos em 13 de maio de 2011, foi a primeira biblioteca pública do Brasil. Saiba mais sobre o histórico da Biblioteca Pública do Estado.
Atualmente conta com um acervo de 600 mil exemplares (150 mil são livros), distribuídos por diversos setores como: Braille, Infantil, Pesquisa/Referência, Empréstimo, Periódicos, Obras Raras e Valiosas, Documentação Baiana, Artes e Audiovisual. Saiba mais sobre os serviços.

A Biblioteca também desenvolve atividades culturais e acadêmicas, como orientação a pessoas com deficiência visual, orientação à pesquisa, lançamentos de livros, exibição de filmes, seminários, palestras, visitas guiadas, visitas técnicas, oficinas, exposições, apresentações teatrais, espetáculos musicais, contação de história, saraus e recitais, entre diversos outros eventos. Leia mais sobre os projetos.
Clique aqui para saber mais.

Acesse também o livro A Biblioteca Pública da Bahia: dois séculos de história.


2



BIBLIOTECA JURACY MAGALHÃES JR. / SSA

121


Inaugurada em 23 de Setembro de 1968, a Biblioteca Juracy Magalhães Jr., localizada no bairro do Rio Vermelho, já conta com 48 anos de existência e tem se caracterizado como uma biblioteca pública de bairro, em constante interação com moradores, personalidades e Instituições. Saiba mais sobre o histórico da biblioteca e seu patrono. 
A Biblioteca Juracy Magalhães Jr. oferece ao público diversas atividades culturais, como: contação de histórias, oficinas literárias, lançamento de livros, palestras, entre outras atividades. Com um acervo estimado em mais de 25 mil exemplares, a Biblioteca possui diversos setores:
564
( Comemoração do centenário de Zélia Gattai) 

Infantil: espaço dedicado ao público infanto-juvenil para leitura e pesquisa de livros, quadrinhos, além de jogos e brinquedos educativos.

Pesquisa: neste setor, o usuário encontrará enciclopédias, dicionários, almanaques, livros didáticos e técnicos como fontes de leitura e pesquisa. É um setor muito procurado por escritores, estudantes e concurseiros.

Circulante: é o setor mais procurado pelo público. Nele, o usuário encontra para empréstimo: livros de literatura, de autores nacionais e estrangeiros, e um pequeno acervo de autores baianos.

Centro Digital de Cidadania (CDC): oferece acesso gratuito à internet, com monitores capacitados no auxílio à pesquisa.

Espaço Caramuru: dedicado à memória do bairro do Rio Vermelho, inaugurado em 25 de novembro de 2009, em comemoração aos 500 anos da chegada de Diogo Álvares Correia, o Caramuru, às Terras da América. Hoje é um espaço de referência para o estudo da história do bairro, com um acervo de mais de mil e trezentas fotografias, CDs, livros e textos além de depoimentos de moradores e do Escritor Ubaldo Marques Porto Filho, que preservam e contam essa história de um dos bairros mais antigos de Salvador.

12


   BIBLIOTECA ANÍSIO TEIXEIRA

1Preservando e divulgando a memória do Centro Histórico e Comercial de Salvador desde 1948, a Biblioteca Anísio Teixeira possui cerca de treze mil obras em seu acervo. Além disso, a Biblioteca é referência no atendimento aos surdos, com atividades diárias especiais voltadas para esse público.

O Professor Anísio Teixeira, então Secretário de Educação no governo de Octávio Mangabeira, criou em 1948 a Biblioteca Central de Educação, que atendia pesquisadores da área de Educação, professores e alunos de Pedagogia. Em 1985, recebeu o nome de Biblioteca Anísio Teixeira, em homenagem ao seu fundador. Saiba mais sobre o histórico da Biblioteca.

Com a mudança da biblioteca para o Pelourinho em 2013, conquistamos novos usuários e fortalecemos parcerias existentes, tais como o Projeto Axé, Centro POP, Ong Mova Brasil e escolas estaduais e municipais do entorno. Essa conquista deve-se à adequação de nossas atividades a esse novo perfil de usuário da comunidade, na qual estamos inseridos.

A BAT vem, ao longo de sua trajetória, desenvolvendo ações culturais diversas com atividades e serviços voltados para a mediação de leitura, oficinas, palestras, encontro com escritores, teatro, exibição de filmes, passatempo cultural, jogos educativos, momentos lúdicos, acessibilidade e capacitação de estudantes, profissionais e funcionários públicos na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Clique aqui para saber mais. 

23


BIBLIOTECA INFANTIL MONTEIRO LOBATO

2


1

Criada pela Prof.ª Denise Fernandes Tavares, foi inaugurada em 18 de abril de 1950, durante o mandato do secretário da Educação Anísio Teixeira, no governo de Otávio Mangabeira. Foi a segunda biblioteca do país voltada exclusivamente para o público infanto-juvenil, seguindo os moldes da pioneira instalada em 1936 na cidade de São Paulo. A Biblioteca possui obra completa do escritor infantil Monteiro Lobato, objetos pessoais e textos, promovendo, principalmente, o incentivo à leitura e a formação de novos leitores.
Desenvolve diversas ações e extensa programação cultural, como: concursos, lançamentos de livros, projeção de filmes, bate-papo, saraus, oficinas, palestras, exposições, teatro, recital de poesias, encontro de escritor, contação de histórias, teatro de fantoches, especialmente para crianças e adolescentes. Acesse o acervo da Biblioteca.

O Centro Digital de Cidadania (CDC) é uma sala equipada com computadores que podem ser utilizados para acesso às páginas da web, o correio eletrônico, produzir trabalhos e documentos, desenvolver estudos e pesquisas. Além disso, oferece capacitação através de cursos e oficinas. O objetivo do CDC é possibilitar ao cidadão, especialmente o de baixa renda, o livre acesso às tecnologias da informação e comunicação. Clique aqui para saber mais.
35 2
651 65

BIBLIOTECA DE EXTENSÃO (BIBEX)


1
A Biblioteca de Extensão teve início em 1985, com a circulação de 03 veículos Kombi, posteriormente ampliando sua frota para 11. Atualmente, opera com dois micro-ônibus transportando cerca de 1000 livros, além de revistas e jornais, com o objetivo de formar e/ou fortalecer o hábito da leitura. Com o serviço Biblioteca Móvel, os veículos circulam por bairros de Salvador, realizando visitas quinzenais, mediando atividades de empréstimo, pesquisa, cadastro de leitor, oficinas.

A BIBEX realiza diversas ações culturais, atividades lúdicas, contação de histórias e brincadeiras também em praças e parques, com o projeto Domingo na Praça, ou o Projeto Verão (nos meses de janeiro e fevereiro) com a visitação da Biblioteca Móvel em instituições sociais. Acesse aqui a programação cultural da BIBEX.

Já o projeto Espaço de Leitura destina-se a bibliotecas comunitárias, centros sociais urbanos, FUNDACS, presídios, terreiros e organizações não governamentais, organizando pequenos espaços para leitura, com acervo inicial de 600 livros cuja temática contempla diversas áreas do conhecimento.
Clique aqui para saber mais.


2 3



BIBLIOTECA JURACY MAGALHÃES JR - ITAPARICA

 

21

Inaugurada em 27 de dezembro de 1968, a Biblioteca Juracy Magalhães Jr - Itaparica foi idealizada por expressivas personalidades da vida cultural e política da Bahia, lideradas pelo General Juracy Montenegro Magalhães, então governador do Estado. Leia mais sobre a Biblioteca e seu histórico.

Registra-se que o renomado escritor João Ubaldo Ribeiro, quando residia em Itaparica, ocupou uma sala do prédio da Biblioteca durante 06 anos, onde escreveu alguns dos seus preciosos trabalhos literários, entre eles O Sorriso do Lagarto, e traduziu para língua inglesa a obra-prima Viva o Povo Brasileiro.

Atualmente, a biblioteca conta com um acervo de 20.000 livros catalogados. Além disso, vem prestando relevantes serviços à comunidade da Ilha de Itaparica, tornando-se uma referência como difusor da cultura, ao ceder seu espaço para eventos comemorativos de fatos históricos e culturais, e realizando eventos como oficinas de arte e literária, exposições de artes visuais, bibliográficas, recitais de poesia, palestras, seminários, simpósios, debates, festivais e encontros, feiras de artesanato e de livros, comemorações de datas cívicas locais e estaduais, círculo de leitores, entrevistas, lançamentos de livros e de CDs, jornadas e concertos.

23


Conheça alguns dos projetos mais relevantes, de grande aceitação popular: Encontro com o Escritor, permite uma troca de ideias entre o artista e seu público; “Associação dos Amigos da Biblioteca – Assabita”, uma estratégia para envolver e estimular a comunidade local no processo de desenvolvimento cultural do município; Café com Leitura no jardim externo; Programa Biblioteca no Ar – Auditório: programa de rádio com auditório, com a participação de alunos das escolas municipais, estaduais e privadas dos municípios de Itaparica e Vera Cruz. Com ampla área de cobertura, abrange cerca de 100 mil habitantes, convidando os ouvintes a participar das atividades culturais e educativa

s previstas na programação. Neste projeto, a difusão do livro e da leitura por diferentes linguagens e suportes comunicacionais vem aumentar a procura pelos livros, incentivando cada vez mais o hábito da leitura. Clique aqui para saber mais

1



BIBLIOTECA PÚBLICA THALES DE AZEVEDO

 

2

1

Inaugurada em 31 de março de 1997 em pleno Parque Costa Azul, a Biblioteca Pública Thales de Azevedo tem por função social promover ações que possibilitem o desenvolvimento educacional e cultural da comunidade do Costa Azul e adjacências.
Seu acervo atende a crianças, jovens e adultos, e tem por objetivo principal incentivar o hábito e o gosto pela leitura, assegurando amplo acesso à informação de caráter geral e apoio à educação permanente. Oferece ainda lazer cultural com o intuito de promover o desenvolvimento sociocultural da comunidade, tais como: Cursos, Encontro com o escritor, Filmes/Documentários, Hora de ouvir história, Momento da poesia, Oficinas de arte, artesanato e literária, Palestras, Passatempo Cultural – atividades lúdicas e educativas, Seminários, Teatro. Acesse aqui a programação cultural.

Quanto aos serviços:
A Coleção Thales de Azevedo é o acervo particular do prof. Thales de Azevedo doado pela família. Expressa os caminhos do pensamento brasileiro através de mais de 8.000 títulos (livros e periódicos). 2

O Espaço Benjamin Franklin (American Corner) é uma parceria com o Consulado Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, com livros e materiais audiovisuais contendo informações sobre a cultura e literatura dos Estados Unidos, além de acesso livre à internet.

Contemplada pelo projeto do Comitê para Democratização da Informática – RECODE, com 10 computadores, vem desenvolvendo Projetos com o objetivo de reprogramar o papel das bibliotecas e ampliar as oportunidades de empoderamento digital e acesso ao universo da informação, cultura e conhecimento.

O projeto Jogos Educativos na Biblioteca busca desenvolver a habilidade mental, a atenção e a concentração, utilizando o jogo como ferramenta inovadora, lúdica e facilitadora da aprendizagem.

O projeto Autismo: conhecer para incluir, vem realizando seminários, palestras, encontros para familiares, profissionais e estudantes da área. Clique aqui para saber mais.



Recomendar esta página via e-mail: