Exposição 2 de Julho

Coleção Custodiada pelo Arquivo Público da Bahia

A Coleção Independência do Brasil na Bahia custodiada pelo Arquivo Público da Bahia - APB / Fundação Pedro Calmon – FPC, reúne 30 (trinta) Maços/Livros de documentos textuais, manuscritos e impressos. Os 30 (trinta) Maços/Livros totalizam 3.734 (três mil setecentos e trinta e quatro) documentos textuais.

A produção da documentação que compõe os Maços/Livros tem como proveniência as seguintes entidades produtoras: Governo da Capitania da Bahia; Junta Provisória de Governo da Província da Bahia; Conselho Interino de Governo; Governo Provisório da Província da Bahia e Governo da Província da Bahia, no período entre 1791 e 1835. Os documentos que integram a referida Coleção possibilitam o resgate do processo histórico que assegurou o 2 de Julho do ano de 1823 - a Independência do Brasil na Bahia - , e fortaleceu o 7 de Setembro de 1822.

O significado e a importância da Coleção motivou a Direção do APB a empreender esforços para qualificar a preservação (mediante ações de higienização e restauro) e o acesso da comunidade acadêmico-científica à Coleção em apreço. Este investimento obteve o apoio da FPC/SECULT e do Ministério da Cultura da Espanha, por meio do Programa Apoyo al Desarrollo de Archivos Iberoamericanos (ADAI).

Vale destacar que a digitalização dos documentos atende aos requisitos contidos nas Recomendações para Digitalização de Documentos Arquivísticos Permanentes, estabelecidas pelo CONARQ, em abril de 2010.

A exposição virtual “INDEPENDÊNCIA DO BRASIL NA BAHIA - coleção custodiada pelo Arquivo Público da Bahia” encontra-se estruturada em duas categorias: “documentos” e “publicações”.

Dentre os “documentos” destacam-se 05 (cinco) tipologias, descritas a seguir:

atas Correspondência Decreto Manifesto Proclamação do Imperador Proclamação do Gal Labatut quanto aos livros Créditos

Importante ressaltar os 02 (dois) instrumentos de pesquisa dedicados exclusivamente aos documentos que tratam da Independência do Brasil na Bahia. O primeiro, elaborado no ano de 1972, pela Divisão de Publicações e Divulgação da Biblioteca Nacional, no âmbito da Exposição Comemorativa do Sesquicentenário da Independência do Brasil (1822-1972). O segundo se constitui do primeiro instrumento de pesquisa que descreve os documentos da Coleção custodiada pelo APB/FPC, em conformidade com a Norma Brasileira de Descrição Arquivística (NOBRADE), aprovada pelo Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ). A NOBRADE estabelece diretrizes gerais para a descrição arquivística compatíveis com as normas internacionais ISAD(G) e ISAAR(CPF) oficializadas pelo Conselho Internacional de Arquivos.

Salvador, 13 de junho de 2012.

Maria Teresa N. de Britto Matos
Diretora do Arquivo Público da Bahia
Recomendar esta página via e-mail: