Consuelo Pondé

CP

Formada em Geografia e História pela UFBA, no ano de 1956. Exerceu inúmeros cargos administrativos. Dentre eles destacam-se: chefe do Departamento de Antropologia e Etnologia da FFCH da UFBA, diretora do Centro de Estudos Baianos da UFBA (1974-1983), membro da diretoria do IGHB/Oradora oficial (1982), diretora da Associação Bahiana de Imprensa (1984), conselheira do Conselho Permanente da Mulher Executiva da Associação Comercial, ocupando sua vice-presidência (1985), conselheira e diretora da Associação Comercial da Bahia, diretora da Casa Ruy Barbosa (1985), diretora do Arquivo Público do Estado da Bahia (1987-1990) e presidente do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia por um período de 19 anos, de 1996 a 2015.
F
 ÁREAS DE PESQUISA

Estudos tupis, relações interétnicas através do casamento, sertão baiano

DISSERTAÇÃO

Introdução a o estudo de uma comunidade do agreste Baiano – Itapicuru – 1830-1892 (UFBA, 1977)
F2
 Artigos e Obras Publicadas na década de 1970

Caminhos, vilas e cidades nos sertões de Euclides da Cunha, Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 85, ano 1972 / 75. p. 89 – 121;

Federico Edelweiss. Revista da Cultura da Bahia, n. 8, Salvador: julho/ dezembro, 1974. p. 119 – 121;

Caríssimo mestre Edelweiss. Revista Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, Salvador. n. 86, 1976 – 77 p. 19 – 23;

Frederico Edelweiss. Separata de Ciências e Cultura, SBPC, v. 29, n. 4, São Paulo: abril de 1977, p. 481 – 484.

Outras publicações: Português e Africanos em Inhambupe 1977. 21 p. (Centro de Estudos Baianos) v. 79;

Frederico Edelweiss, o historiador. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 86, p. 263 – 276, Salvador, agosto/ setembro 1978;

Relações interétnicas através do casamento, Inhambupe - 1750 – 1800. Universitas, v. 24, p. 71 – 72, Salvador, janeiro / março 1979;

Os estudos tupis na Universidade Federal da Bahia Universitivas, v. 12 – 13, p. 191 – 199, ano 1972;

Introdução ao estudo de uma comunidade do agreste baiano: Itapicuru 1830 – 1892. Salvador: Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1979, 242 p. il; map., (Cabrália v. 8).


Artigos e Obras publicadas na década de 1980

Breve notícia acerca de uma tabela de ex-escravos do Itapicuru. Centro de estudos afro – Orientais, v. 11, p. 1- 10, Salvador, novembro de 1981.

Frederico Edelweiss: o Tupinólogo. Clio v. 4, p. 149 – 165, ao 1981;

Os estudos Tupis na correspondência de Frederico Edelweiss, informações preliminar. Universitas, n. 30, p. 59 – 74, Salvador, maio/ agosto de 1982:

A imprensa revolucionária na independência: sentinela bahiense. Salvador: Centro de Estudos Baianos, UFBA ano 1983, 80 p. (Centro de Estudos Baianos, v. 100);

Discurso proferido em sessão de 12 de maio de 1982, Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 88, p. 229 – 253, 1984.

Ainda outras obras: Os Dantas de Itapicuru – SBAH – Anais da VI Reunião – São Paulo, 1987;

Centro de Estudos Baianos: Elementos para sua história. Universitas, n. 33, p. 41 – 48, Salvador, julho de 1989.


Artigos e Obras Publicadas na década de 1990

O centenário do Arquivo Público, Revista da Academia de Letras da Bahia, n. 37, p. 175 – 179, Salvador março de 1991;

Elogio de comércios falecidos. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 85, p. 195 – 211, ano 1991;

A condessa de Barral; A grande dama do Segundo Reinado. Revista do Instituto Geográfico e Histórico Brasileiro v. 152, n. 372. p. 677 – 684, ano 1991;

Crônica da cidade: breve notícia do neto do diabo. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 90, p. 277 – 281. ano 1992;

Nos 443 anos de fundação da Cidade do Salvador, Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 90, p. 271 – 274, ano 1992;

GARCEZ, Angelina Nobre Rolim. Juazeiro trajetória histórica. Juazeiro. Prefeitura Municipal de Juazeiro. Gráfica Gutemberg 1992, 38 p. il; Frederico Edelweiss: a propósito do centenário do seu nascimento. Revista do Instituto Geográfico Brasileiro. v. 154, n. 381, p. 276 – 292, 1993;

Afonso Rui de Souza e a Casa da Bahia. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia n. 91, p. 43 – 50, 1994;

Frederico Edelweiss, a propósito do centenário do seu nascimento. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 91 p. 85 – 96, 1994;

Frederico Edelweiss. Separata da Revista de História, São Paulo, v. 111, p. 183 – 187;

A perenidade do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Discurso de posse proferido ao assumir a presidência do IGHB em 24 de janeiro de 1996. Revista Instituto e Histórico da Bahia, n. 92, p. 61 – 68, ano 1996.

Anfrísia Santiago, para digma de educadora. Revista da Fundação Pedro Calmon, Salvador, v. 99 – 108, ano 1996;

Teodoro Sampaio. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro v. 157, n. 3391, p. 279 – 299, ano 1996;

Edístio Pondé, Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Salvador, n. 93, p. 147 – 163, ano 1997;

Pronunciamento do Presidente do IGHB, 26 de junho de 1997, por ocasião das comemorações do centenário do professor Magalhães Neto. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Salvador, n. 93, p. 39 – 41, ano 1997;

Cortes no tempo (crônicas). Salvador; Memorial das Letras, 1997 p. 331;

João Pondé e a Campanhia de Canudos. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. v. 159, n. 398, p. 207 – 218, ano 1998;

Tomé de Souza, vulto emblemático da nossa história. Neon, Salvador. v. 1, n. 3, p. 16 – 17. il. ano 1999;

Joana Angélica e Maria Quitéria: mártir e heroína baianas. Neon, Salvador. v. 1, n. 7, p. 14 – 16. il. ano 1999.


Artigos e Obras Publicadas na década de 2000

Castro Alves e o Dois de Julho. Revista da Bahia, Salvador, n. 32, p. 62 – 67, dezembro de 2000;

A de Carlos Bastos (Cronologia). In: Carlos Bastos. Rio de Janeiro: Carlos Bastos, 2000. p. 178 – 205. il;

Salvador: mãe das cidades brasileiras. Neuro – Press, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 13 – 19, ano 2000;

A hidranja azul e o cravo vermelho (crônicas). Salvador: Contexto e Arte Editorial. 2003. 196 p;

No Dois de Julho de 2003. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 98. p. 255 – 257, Salvador, ano 2003;

|Palavra de saudação aos visitantes. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 98, p. 259 – 263, Salvador, ano 2003.
F3
Recomendar esta página via e-mail: