Wellington Castellucci

wc
Formado em História pela Uneb (1995), mestre em História Social pela PUC/SP (1999) e doutor em História Social pela USP(2005). Atualmente é Professor da Universidade do Estado da Bahia - Departamento de Ciências Humanas, Professor Adjunto II em Hist. da América Latina da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Membro de corpo editorial da Revista Mundos do Trabalho, Membro de corpo editorial da Plurais: Revista Multidisciplinar da UNEB, Membro de corpo editorial da Revista Eletrônica Discente de História.com e Membro de corpo editorial da Historia Crítica (Bogotá). Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna. Atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura, Resistência, Trabalho, Liberdade, Escravidão.
F
ÁREA DE PESQUISA

Cultura; Resistência; Trabalho; Liberdade; Escravidão.

TESE

Pescadores e Roceiros: Escravos e Forros em Itaparica na segunda metade do século XIX (1860-1888). (USP, 2005)

DISSERTAÇÃO

Pescadores da Modernagem: cultura, trabalho e memória em Tairu, Bahia. 1960-1990. (PUC/SP, 1999)
F2
ARTIGOS

HISTÓRIAS CONECTADAS POR MARES REVOLTOS: UMA HISTÓRIA DA CAÇA DE BALEIAS NOS ESTADOS UNIDOS E NO BRASIL (1750-1850). Revista de História Comparada (UFRJ), v. 9, p. 88-118, 2015.

De cativos a baleeiros: uma amizade indissolúvel entre dois africanos no outro lados do Atlântico (Itaparica, 1816-1886). Topoi (Online): revista de historia, v. 15, p. 444-472, 2014.

Pescadores da modernagem: experiências e trajetórias nos diversos tempos da vila de Tairu ? Itaparica (1960-1990). História Oral (Rio de Janeiro), v. 16, p. 27-53, 2013.

CARTAGENA DE ÍNDIAS E SALVADOR: UMA ANÁLISE COMPARADA DA HISTÓRIA COLONIAL AMERICANA:1780-1850. Revista de História Comparada (UFRJ), v. 07, p. 90-121, 2013.

Nas franjas da plantation: trabalho e condições de vida de escravos e libertos em pequenas propriedades de Itaparica: 1840-1888. Tempo. Revista do Departamento de História da UFF, v. 14, p. 193-221, 2010.

Tramas, terra, e liberdade: família escrava e alforrias na Ilha de Itaparica no século XIX. Afro-Asia (UFBA. Impresso), v. 01, p. 63-107, 2010.

Resistência escrava, quotidiano de libertos e vida material no Recôncavo: Bahia, 1830-1850. Sinais (UFES), v. 01, p. 192-214, 2009.

Entre veredas e arrabaldes: histórias de escravos e forros na Comarca de Nazaré. Bahia, 1830-1850. Historia & Perspectivas (UFU), v. 01, p. 261-304, 2008.

Entre Veredas e Arrabaldes: Histórias de escravos e forros na Comarca de Nazaré. Bahia, 1830-1850. Historia & Perspectivas (UFU), v. 01, p. 261-304, 2008.

Disciplina, resistência e quotiidano de escravos e libertos na Comarca de Nazaré. Bahia, 1830-50. Anais -XXIV Simpósio Nacional de História. História e Multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos., v. 01, p. 01-08, 2007.

A forca e o machado: resistência escrava e quotidiano de libertos na Comarca de Nazareht das Farinhas. Recôncavo Baiano. 1830-1852.. Revista de História (USP), v. 01, p. 157-191, 2007.

Pescadores e Roceiros: Escravos e Forros na Ilha de Itaparica entre os anos 1860-1888.. XXIII Simpósio Nacional de História: Guerra e Paz., Londrina, v. 01, p. 01-08, 2005.

Entre a Lei e a Desordem: escravos e forros em Itaparica na segunda metade do século XIX. Textos & Contextos (Salvador), Salvador, v. 01, n.01, p. 77-86, 2005.

Pescadores e Baleeiros: a atividade da pesca da baleia nas últimas décadas do oitocentos, Itaparica: 1860-1888.. Afro-Asia (UFBA), Salvador, v. 33, p. 133-168, 2005.

Entre a Lei e a Desordem: escravos e forros em Itaparica na segunda metade do século XIX.. Coleção de Idéias (Universidade do Estado da Bahia), v. 02, p. 72-94, 2004.

Iluminismo às avessas. A Tarde, Salvador, p. 06-08, 2002.

CONDIÇÕES DE VIDA DOS AFRO-BRASILEIROS EM ITAPARICA NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX. Sementes (Salvador), Salvador, v. 02, n.3/4, p. 129-136, 2001.

Progresso afoga tradição. A Tarde, Salvador, p. 08-09, 1999.

TAYRU: PROGRESSO A BORDO DE FERRIES. Contraponto (UCSal), Salvador, v. 01, n.01, p. 247-268, 1998.


LIVROS PUBLICADOS /ORGANIZADOS

Entre veredas e arrabaldes:escravos e libertos na Comarca de Nazaré das Farinhas durante o oitocentos e no Pós-abolição. 01. ed. Cruz das Almas/Belo Horizonte: Editora UFRB/Fino Traço, 2016. v. 01. 247p . (em coautoria com Edinélia Maria Oliveira Souza e Virgínia Queiroz Barreto)

Capítulos de História da Bahia: novos enfoques, novas abordagens. 01. ed. São Paulo: Annablume Editora Ltda, 2009. v. 01. 320p . (em coautoria com Maria das Graças Leal e Raimundo Nonato Pereira Moreira)

Caçadores de baleia: armações, arpoadores, atravessadores e outros sujeitos envolvidos nos negócios do cetáceo no Brasil.. 1ª. ed. São Paulo: Annablume EDITORA Ltda, 2009. v. 01. 210p.

Pescadores e Roceiros: escravos e forros em Itaparica na segunda metade do século XIX.. 1ª. ed. São Paulo: Annablume Editora Ltda/Fapesb, 2008. v. 01. 300p .

Pescadores da Modernagem: Cultura, Trabalho e Memória em Tairu, Bahia. 1960-1990. 1º. ed. São Paulo: AnnaBlume editora, comunicação ltda./ Fapesb, 2006. v. 01. 175p .


CAPÍTULOS DE LIVROS (Coautoria)

Histórias conectadas por meres revoltos: uma História comparada da caça de baleia entre Estados Unidos e Brasil, séculos XVIII e XIX.. In: Daniel Quiroz. (Org.). Balleneros del Sur. Antropologia e história de la industria bellenera en las costas sudamericanas. 1ªed.Santiago: Editorial Andros, 2015, v. 01, p. 75-94.

A escravidão nas Américas: entre papéis de venda, folhas de testamentos e promessas de liberdade - 1780-1850.. In: Jairo Carvalho do Nascimento; Josivaldo Pires de Oliveira; Sérgio Armando Diniz Guerra Filho. (Org.). Bahia: ensaios de história social e ensino de História. 1ªed.Salvador: EDUNEB, 2014, v. 01, p. 01-318.

ESCRAVIDÃO, REVOLTA ESCRAVA E CULTURA MATERIAL NO RECÔNCAVO ? PRIMEIRA METADE DO OITOCENTOS.. In: OLIVEIRA, Josevaldo pires de. (Org.). Populações negras na Bahia: ensaios de História Social.. 01ed.Curitiba: Appris, 2011, v. 01, p. 61-79.

Entre o local e o regional; trajetória e Tendências da História Social no Brasil. In: OLIVEIRA, Ana Maria Carvalho dos Santos; REIS, Isabel Cristina Ferreira dos.. (Org.). História Regional e Local; discussões e práticas.. 01ed.Salvador: Quarteto, 2010, v. 01, p. 73-92.

No entorno de todos os santos: tráfico ilegal e revoltas escravas no Recôncavo. Bahia:1831-1850. In: Carlos Caroso; Fátima Tavares; Cláudio Pereira.. (Org.). Baia de Todos os Santos ? Ambiente Humano ? Tomo II.. 1ªed.Salvador: EdufBa., 2010, v. II, p. 103-128.

A escravidão nas Américas: entre papéis de venda, folhas de testamentos e promessas de liberdade - 1780-1850.. In: Jairo Carvalho do Nascimento; Sérgio Armando Diniz Guerra Filho; Josivaldo Pires de Oliveira. (Org.). Bahia: ensaios de história social e ensino de história. 01ed.Salvador: Editora da UNEB -Universidade do Estado da Bahia, 2010, v. 01, p. 01-211.

Mercando pelo Brasil oitocentista: ganhadeiras, arpoadores e traficantes de derivados de baleia no Recôncavo baiano (1850-1900). In: Maria das Graças de Andrade Leal; Raimundo Nonato Pereira Moreira; Wellington Castellucci Junior. (Org.). Capítulos de História da Bahia: Novos enfoques, novas abordagens.. 1ªed.São Paulo: Annablume Editora Ltda, 2009, v. 01, p. 77-100.

CURRÍCULO LATTES
F3
Recomendar esta página via e-mail: