Transcrição

Boletim 01
Transcrição
Boletim 02
Transcrição
Boletim 03
Transcrição
Boletim 04
Transcrição
Boletim 05
Transcrição
Boletim 06
Transcrição
Boletim 07
Transcrição
Boletim 08
Transcrição
Boletim 09
Transcrição
Boletim 10
Transcrição
Boletim 11
Transcrição
Boletim 12
Transcrição

Apresentação

O Projeto “Exposição Virtual do Arquivo Público da Bahia (APB) / Fundação Pedro Calmon (FPC)” tem por finalidade difundir o acervo sob a sua custodia, que reúne documentos textuais, bibliográficos, cartográficos e iconográficos do período Colonial, Monárquico e Republicano.

Nesta primeira edição, se destacam documentos textuais, manuscritos originais, produzidos e acumulados, há 213 anos, no processo da Revolta dos Búzios (1798-1799), que teve como cenário a cidade de Salvador (Bahia). Além, de documentos bibliográficos, livros raros produzidos sobre a temática.

A Revolta dos Búzios (1798-1799), considerada por Affonso Ruy (1951) o primeiro “movimento revolucionário” social brasileiro, é também conhecida na historiografia brasileira pelas seguintes denominações: “Revolução dos Alfaiates”; “Revolução de 1798-1799”; “Conjuração Baiana”; “Conspiração dos Búzios”; “Conspiração dos Alfaiates”; “Conspiração Republicana”; “Conspiração de João de Deus”; “Sedição de 1798”; “Sedição de Mulatos”; e “Levante de 1798”.

Vale registrar que, o Historiador Luis Henrique Dias Tavares, em obediência a um projeto do Governo Imperial destinado a centralizar, na capital do Império, os mais importantes documentos históricos brasileiros, parte dos documentos sobre a Revolta dos Búzios (1798-1799) foram transferidos para a Biblioteca Nacional (BN). Consta dos Anais do APB, volume XXXV, que no ano de 1931 do século XX, os Anais da Biblioteca Nacional, números XLIII / IV e XLV, publicaram a transcrição paleográfica dos 3 códices “levados da Bahia para o Rio de Janeiro em época anterior à criação do Arquivo Público”, atualmente recolhidos na Seção de Manuscritos da BN.

Na Bahia, existem sob a guarda da Seção de Arquivos Colonial / Provincial do APB/FPC, o quantitativo de 6 maços, reunindo 1.166 documentos manuscritos aproximadamente. Entre estes documentos, encontram-se os boletins sediciosos, também referidos como “papéis sediciosos”, descobertos na manhã do dia 12 de agosto de 1798. Representados por 10 “Avisos” ao Povo da Bahia, e 2 bilhetes enviados ao Prior dos Carmelitas Descalços, somam-se, ainda, os Autos da Devassa do Levantamento e Sedição Intentados na Bahia em 1798, desde a “abertura” até a “sentença e execução”. A Devassa foi ordenada pelo Governador da Capitania Dom Fernando José de Portugal, no dia 14 de agosto de 1798, e realizada pelos Desembargadores do Tribunal da Relação na Bahia, Manuel de Magalhães Pinto Avelar de Barbedo e Francisco Sabino Álvares da Costa Pinto. Trata-se de uma documentação conhecida e já estudada, mas que, ainda, exerce grande fascínio sobre especialistas do assunto como destaca a Historiadora Marli Geralda Teixeira.

Ao longo do século XX, com intuito de preservar os documentos o APB consagrou-se à transcrição paleográfica dos Autos da Devassa publicada no ano de 1959 nos Anais do APB, volumes XXXV e XXXVI, e no ano de 1998, por meio de 2 volumes intitulados: Autos da Devassa da Conspiração dos Alfaiates. Ademais, os Anais APB volumes 2 (1917), volumes 4 e 5 (1919) e volume 9 (1922) apresentam registros documentais sobre o tema. Os livros raros que tratam do “movimento revolucionário” disponíveis na Biblioteca Francisco Vicente Vianna do APB/FPC são em número de 5. De autoria de Braz Hermenegildo do Amaral (1926); de Affonso Ruy (1951); de Luis Henrique Dias Tavares (1959); de Kátia M. de Queirós Mattoso (1969) e de Carlos Vasconcelos Domingues, Cícero Barthomarco Lemos e Edyala Yglesias (1999).

Divulga-se na oportunidade o reconhecimento do Estado brasileiro - Lei Federal Nº 12.391, de 4 de março de 2011 - aos Heróis da Revolta dos Búzios, que inspirados nos ideais da Revolução Francesa de Liberdade, de Igualdade e de Fraternidade sacrificaram a própria vida. João de Deus do Nascimento, Lucas Dantas de Amorim Torres, Manuel Faustino Santos Lira e Luis Gonzaga das Virgens e Veiga acreditavam na materialização das idéias republicanas, e na conquista de direitos iguais para todos.

A Direção do Arquivo Público da Bahia

Créditos

Governador do Estado da Bahia
Jaques Wagner

Secretario de Cultura do Estado da Bahia
Antônio Albino Canelas Rubim

Diretor-Geral da Fundação Pedro Calmon
Ubiratan Castro de Araújo

Diretora do Arquivo Público da Bahia
Maria Teresa Navarro de Britto Matos

Coordenadora de Pesquisa e Documentação APB/FPC
Rita de Cássia S. de Carvalho Rosado

Coordenação de Arquivos Permanentes APB/FPC
Maria Ângela Duarte Pereira

Coordenação Técnica APB/FPC
Marlene da Silva Oliveira

 

Curadoria da Exposição Virtual Revolta dos Búzios
Maria Teresa Navarro de Britto Matos (Supervisão)
Rita de Cássia S. de Carvalho Rosado

Identificação de Fontes Documentais
Maria de Fátima Santos Lima
Marlene da Silva Oliveira
Raymunda Vicente Borges
Rosana Célia Bessa Nascimento

Digitalização de Imagens
Fabio Souza Santos
Jacira Vitório dos Santos
Marlene da Silva Oliveira

Sistema Web / Tratamento de Imagens
Vitor Carlos Vilas Boas Lima

Agradecimentos
André Santana

Andréa Montenegro
Entre em contato conosco

Telefone:

Email:

Comentários:

- Boletins Sediciosos
- Autos da Devassa
- Livros Raros
- Publicações do APB
- Outras Publicações






Apareça e não se esconda.